Restauração e Hotelaria: Nova Era na Experiência do Consumidor

A restauração e a hotelaria têm evoluído a grande velocidade, em todas as suas vertentes. O canal HORECA (hotéis, restaurantes e cafés) acompanha o crescimento do turismo e está em forte expansão em Portugal. A próxima década promete trazer consigo alterações muito significativas neste setor.

O ritmo de desenvolvimento e de transformação já era grande, mas está a acelerar ainda mais, tanto na restauração como na hotelaria. Uma nova vaga de modernidade impulsiona praticamente todas as áreas do setor.

Nesse sentido, têm surgido cozinhas cada vez mais modernas e eficientes, novos alimentos, novas tendências gastronómicas e processos de produção revolucionários. A capacidade de adaptação das empresas de restauração é, por isso, vital para não perderem o comboio da modernização.

 

É no presente que se prepara o futuro!

A evolução tecnológica sente-se nas infraestruturas, mas também a nível social. O marketing digital está ao rubro e caminha no sentido de estreitar relações entre as marcas e os consumidores. Nesse sentido, as ferramentas de interação com o cliente têm evoluído, para permitir um relacionamento personalizado e em tempo real.

As alterações nos comportamentos, expectativas e necessidades dos consumidores vão levar os operadores de restauração a inovar. Para melhor satisfazer os clientes amanhã, os serviços começam já hoje a ser repensados, redimensionados e mais direcionados. Em suma, a comunicação é um campo que tem vindo a evoluir consideravelmente, para chegar ao público com maior eficácia.

Os restaurantes, hotéis, cafés, cantinas e food-courts necessitam, por isso, de uma otimização crescente e contínua. Para serem mais eficientes e competitivos, recorrem, de forma crescente, a metodologias inteligentes e avançadas tecnologicamente.

O setor HORECA em geral e a restauração em particular são áreas de grande competitividade. Desse modo, a escolha das melhores técnicas de retenção de clientes assume uma enorme importância.

 

O consumidor como ponto de partida

 De um modo global, as empresas já perceberam a importância do consumidor no ciclo de consumo. Os seus interesses e preferências são, assim, o foco de qualquer estratégia de marketing e crescimento que aponte ao sucesso. O papel do consumidor é hoje incontornável: é ele o ponto de partida essencial de todo o processo.

O consumidor de hoje será o consumidor de amanhã! Esta é uma ideia-chave na restauração. Os proprietários e responsáveis desta área estão muito atentos aos hábitos de consumo dos millennials, por exemplo. Isto porque vai ser este o grupo de consumidores mais influente na próxima década.

Os millennials são os indivíduos nascidos entre as décadas de 80 e de 90. Hoje, têm entre 20 e 40 anos e pertencem à chamada geração Y, ou geração do milénio. Serão o target por excelência a estudar e a abordar nos próximos 10 anos.

 

Os restaurantes do amanhã

 Futuramente, os espaços de restauração terão de ser atrativos e ricos do ponto de vista da arquitetura e design. Da mesma forma, terão de incorporar soluções altamente tecnológicas e eficientes para os seus clientes e visitantes. A hospitalidade e o acolhimento serão também de extrema importância e tenderão a depender cada vez mais da tecnologia.

O consumidor do futuro vai ser ainda mais exigente quanto à disponibilização de informação sobre determinado espaço. Os preços, menus, horários e toda a restante informação terá de estar facilmente acessível.

Por outro lado, ao visitar o espaço eleito por si, as exigências do cliente quanto ao atendimento podem surpreender. Apesar da importância da tecnologia, valorizará ser acolhido da forma mais humana e personalizada possível.

Idealmente, o restaurante terá acesso ao perfil e preferências do cliente que acaba de entrar. Desse modo, será mais fácil ir ao encontro das suas necessidades específicas e proporcionar-lhe uma experiência única e agradável. Dependendo da quantidade de informação recolhida, será possível personalizar o atendimento até ao mais ínfimo detalhe.

 

Menus feitos à medida

 Na restauração, também no que diz respeito ao menu, a personalização será a palavra-chave. O cliente vai ter cada vez mais liberdade para construir o seu menu, assumido um papel cada vez mais ativo. Partindo de uma base completa de informação sobre os alimentos, poderá verdadeiramente fazer parte da experiência. É um mundo novo na área da restauração!

Conhecendo a composição nutricional e potencial alérgico dos produtos, o cliente elegerá o que pretende consumir e de que forma. Seguindo as suas próprias tendências gastronómicas, poderá até participar na confeção, combinando ingredientes e sabores segundo o seu gosto pessoal.

 

Numa era de evolução social e tecnológica, cabe às empresas observar as tendências do mercado e adaptar-se às mesmas. A Costa Verde pratica há muitos anos estes princípios e está, por isso, em permanente desenvolvimento. Tem, provavelmente, a melhor unidade de fabrico de porcelana no mundo e continua, neste momento, em expansão.

Com um investimento próximo dos 8 milhões de euros, a empresa prepara-se para a próxima década. Além de querer corresponder às necessidades dos seus clientes, tenta antecipar novas tendências.

É hoje que se prepara o amanhã e a Costa Verde sabe bem disso! Só assim é possível ser uma empresa de renome mundial e representar o que de melhor se faz em porcelana.

 


 

Subscreva o nosso blog!