Gastronomia: Conheça 8 das Iguarias Mais Caras do Mundo

A gastronomia mundial é um tema tão vasto quanto diversificado. Hoje falaremos de certos alimentos exclusivos, aos quais só as carteiras mais privilegiadas têm acesso. Todos conhecemos alguns exemplos desses produtos, como a trufa branca, a vagem de baunilha ou até o açafrão natural. Este último é mesmo considerado a especiaria mais cara do mundo, superando o valor do ouro!

Este artigo serve para lhe mostrar que existem iguarias das quais, possivelmente, nunca ouviu falar. Na Costa Verde, gostamos de descobrir e partilhar consigo estas curiosidades sobre o mundo da alta gastronomia.

 

Gastronomia exclusiva: 8 Produtos que o vão surpreender

 

1. Batatas La Bonnote

As batatas fazem parte da alimentação comum e são normalmente vistas como um produto bastante acessível. As batatas La Bonnote, no entanto, fogem claramente a esta regra. Um quilograma destes tubérculos pode custar aproximadamente 600 euros.

Esta batata é extremamente rara, sendo cultivada unicamente na região de Noirmoutier, uma ilha da costa oeste de França. Além disso, a sua produção é limitada a apenas 100 toneladas por ano. Para lhes conferir um sabor salgado e único, estas batatas são adubadas com algas marinhas da região.

Pela sua fragilidade, a colheita tem de ser feita à mão, com todos os cuidados. Conhecida como o “caviar do mundo das batatas”, esta espécie quase entrou em extinção entre as duas grandes Guerras Mundiais.

 

 2. Queijo de leite de alce

Este queijo é muito raro e de produção exclusivamente sueca. A sua escassez advém de dois motivos principais: por ser feito com leite de um animal pouco comum e pelas diminutas quantidades que este consegue produzir. Também o processo de ordenha não é fácil. É necessário ordenhar cada animal durante duas horas para conseguir cerca de 1 litro de leite.

Estas particularidades, aliadas ao seu sabor único, tornam este queijo um dos mais raros e dispendiosos do mundo da gastronomia. Assim sendo, em cada ano, são produzidos apenas 300 kg de queijo de leite de alce e o preço por kg pode ascender aos 1.000 euros.

 

3. Melões Yubari King

Oriundos da ilha de Hokkaido, no norte do Japão, estes melões não fazem parte da gastronomia comum. São tão raros que, por ano, são produzidos menos de 200 exemplares em estufas com condições extremamente controladas.

Os frutos distinguem-se pela sua forma perfeitamente arredondada e pelo seu sabor único e adocicado. São vendidos apenas em leilão, podendo atingir valores astronómicos. Há registo de ter sido vendido um melão deste tipo por uma quantia de 13 mil euros!

 

4. Strottarga Bianco (Caviar Albino)

Símbolo de riqueza, esta iguaria pode ser adquirida por 100 mil euros o kg! São ovas do Esturjão Albino Siberiano, consideradas raras preciosidades no mundo da alta gastronomia.

O seu valor incrivelmente elevado deve-se a algumas particularidades caricatas. Para ser possível obter o caviar, esta espécie de esturjões precisa de atingir entre 14 e 16 anos de idade. Após a colheita, as ovas são desidratadas e cobertas com folha de ouro comestível de 22 quilates. É esta etapa final que faz disparar o preço do caviar albino, tornando-o ainda mais valioso.

 

5. Chocolate To´ak

Este luxuoso chocolate, cujo nome significa “Terra e Árvore”, é feito apenas com dois ingredientes: cacau e açúcar. O segredo está na rara variedade de cacau que lhe dá origem. Trata-se de uma espécie que se cultiva unicamente na floresta Vale Piedra de Plata, no Equador. De produção limitada e muito reduzida, uma modesta barra de 50 gramas pode chegar a custar 250 euros.

 

6. Cogumelos Matsutake

Apesar de raros, estes cogumelos podem encontrar-se em várias regiões do mundo, tais como Europa, Ásia e América do Norte. É, no entanto, no continente asiático que são mais comuns e também mais procurados.

Esta espécie de cogumelos pode ser encontrada nas raízes de certas árvores, como por exemplo o pinheiro vermelho do Japão. É um cogumelo muito apreciado pelo seu aroma e paladar forte e picante. O seu valor por kg pode variar entre 100 e 800 euros.

 

7. Mel Élfico

Originário de uma profunda caverna na Turquia, onde foi descoberto por acaso, este é o mel mais caro do mundo. Foi produzido de forma totalmente natural ao longo de vários anos e acredita-se que possua importantes propriedades medicinais.

Segundo parece, as paredes da própria caverna e as espécies florais da região dotaram este mel de nutrientes únicos. Por estas características, este néctar é procurado pelo seu sabor, mas também para fins medicinais.

A sua unicidade e a dificuldade de extração fazem com que atinja valores astronómicos, perto dos 5.000 euros por kg.

 

8. Chá da árvore Da Hong Pao

Cerca de 8.000 euros é o preço a pagar por uma porção deste valioso chá, o mais caro do mundo. Pode parecer inacreditável, mas existem apreciadores dispostos a despender este valor por uma simples chávena da bebida.

O que torna este chá tão valioso é a sua escassez. Com efeito, as árvores que lhe dão origem designam-se Da Hong Pao e são extremamente raras. Encontram-se apenas nas montanhas Wuyi, na China, e a colheita das suas folhas é limitada a 1 kg por ano.

 

Para muitos de nós, estes produtos resumem-se a meras fantasias do mundo da gastronomia. Destinando-se a poucos afortunados com acesso a uma alimentação mais exclusiva, podem até parecer caprichos extravagantes. Mas nunca nos devemos inibir de sonhar! Muitos sonhos se convertem em realidade, portanto quem sabe se alguma destas preciosidades não chegará um dia aos nossos pratos?

Enquanto isso, há que apreciar e desfrutar da nossa gastronomia em cada refeição do dia a dia. Mesmo que pareça simples e informal, só depende de nós torná-la exclusiva e ainda mais apetitosa. Assim, um empratamento requintado, recorrendo a peças de porcelana sofisticadas, pode facilmente fazer aumentar o valor das suas refeições.

 

 


 

Subscreva o nosso blog!