7 Truques para Conseguir um Empratamento Exemplar!

A arte de bem cozinhar é indissociável da arte de apresentar os alimentos, tornando-os apetecíveis a um simples olhar. Como tal, nos dias que correm, é atribuída enorme importância ao empratamento.

A gastronomia desperta todos os nossos sentidos, transformando o simples processo de nos alimentarmos em sensações únicas e inesquecíveis. Certamente já ouviu a expressão “os olhos também comem!”, mas questionou o seu significado?

Quando comemos, o primeiro sentido a ser estimulado é a visão. Aceitando ou não mentalmente a comida, é importante tornarmos o prato apelativo, conduzindo a nossa imaginação pelo interminável mundo de cheiros, cores e sabores.

Para suscitar o interesse pela comida, surge o empratamento, que assume como principal função tornar a refeição mais atraente e apetecível. Ao longo da História, esta técnica tem vindo a evoluir, passando de servir a comida no prato de uma forma mais apresentável para aumentar o desejo pelos ingredientes e impressionar.

Hoje em dia, na gastronomia moderna (Nouvelle Cousine), é usual utilizar uma interpretação pessoal na apresentação. Assim sendo, iremos dar-lhe algumas dicas de como tornar o seu prato visualmente interessante e atrativo.

 

7 Dicas de empratamento para criar pratos que apetece comer

 

1. Comece por encontrar uma fonte de inspiração

Pode ser uma imagem, um objeto, uma cultura (francesa, oriental, mediterrânica) ou simplesmente uma vivência que tenha feito parte da sua vida. Desta forma, poderá transportar o comensal para algo vivido por si.

 

2. Escolha o prato adequado

A opção mais segura será sempre optar por um prato com linhas simples, modernas e, de preferência, em branco ou cores claras. A Costa Verde dispõe de uma alargada gama de produtos que certamente irá de encontro às suas preferências.

Deve evitar cores intensas, pois podem entrar em conflito com alguns alimentos. Se quiser acrescentar alguma cor, opte por um marcador (sousplat) para realçar a decoração da mesa.

 

3. Tudo o que constitui o prato deverá ser comestível

Disponha no prato apenas elementos que se possam comer. Tenha especial atenção com peças com ossos, caroços, ramos de ervas aromáticas, pimentas e malaguetas inteiras.

 

4. O equilíbrio e a harmonia do prato são essenciais

Tente encontrar uma coerência entre cores, formas e texturas, apresentando variedade. Acrescente interesse visual e aumente o gosto pela comida mesmo antes de esta ser saboreada. Também é importante que a mesma harmonia seja encontrada nos alimentos. Como tal, equilibre a quantidade de proteína, hidratos de carbono e vegetais.

 

5. Foque um ponto

Normalmente, a proteína é o ponto de destaque, mas não é obrigatório que assim seja. Após escolher o componente que pretende salientar, coloque-o ao centro ou mais alto, para que se evidencie dos demais elementos. Utilize os restantes ingredientes como complementos da decoração.

 

6. Sirva os alimentos na temperatura correta

A porcelana ajuda a manter a refeição na temperatura certa, permitindo usufruir da melhor experiência possível. Este é encarado pela Costa Verde como um aspeto essencial, uma vez que garante a qualidade e mantém a propriedade dos alimentos.

 

7. O empratamento deve sempre ter um toque pessoal

Deixe-se levar pela inspiração e pelas lembranças. Seja criativo, surpreenda e, acima de tudo, alegre-se e viva o momento com os seus.

Apesar de todos os sentidos serem trabalhados, na gastronomia, o paladar, o olfato e a visão destacam-se de formas totalmente distintas, tendo um papel diferenciador durante a refeição.

 

Inspire-se e transforme-se na cozinha! Descarregue o ebook de receitas que a Costa Verde lhe oferece e comece já a aplicar estes conselhos para apresentar refeições com alegria e ser feliz à mesa!