Porcelana, uma solução segura, resistente e elegante!

A pandemia da COVID-19 trouxe-nos novos requisitos e regulamentação específica, que são desafios para as operações de catering, restauração, hotelaria e serviço hospitalar.

Embora saibamos que estes setores há muito têm desempenhado um papel essencial na implementação de medidas que permitam a manutenção dos padrões de higiene e limpeza, estes assumem um relevo ainda maior durante o período pandémico e no futuro.

saturno

A higiene e segurança nos processos de fabrico e no momento de servir alimentos devem ser determinantes, sendo esta uma garantia básica do serviço prestado ao consumidor. Os alimentos são meios propícios ao desenvolvimento de microrganismos, podendo ser contaminados por estes e tornar-se uma fonte de transmissão de doenças.

Numa altura de regresso à nova normalidade, urge a necessidade de encontrar soluções para as operações alimentares, que garantam segurança e incrementem valor ao serviço prestado. A porcelana, como elemento preponderante deste tipo de operações, oferece uma opção segura, resistente, elegante e duradoura!

A Costa Verde, como importante player no mercado profissional, oferece a todos os seus clientes espalhados pelas mais de 50 geografias em todo o mundo a experiência e as skills em cuidados de saúde, catering, hotéis e restaurantes. Queremos protegê-lo a si e aos seus clientes!

O que torna a porcelana a escolha certa

Em termos de dureza e resistência aos riscos, a porcelana aproxima-se do diamante. A classificação 7 na escala de Mohs comprova tratar-se de um material duradouro, que mantém a sua qualidade e beleza após vários anos de uso intensivo. Além disso, distingue-se pela elevada resistência mecânica, alta densidade e toque suave.

Ao ser sujeita a vitrificação e cozedura a 1.400 °C, a porcelana oferece a particularidade de ser translucida, destacando-se também pelo brilho e brancura que lhe são característicos.

Outro ponto diferenciador diz respeito à composição. A porcelana conta com matérias-primas superiormente selecionadas, ao contrário de outros produtos cerâmicos, como o grés e a faiança (que recorre a uma maior quantidade de argilas e caulinos). As matérias-primas que compõem a porcelana regem-se por critérios qualitativos elevadíssimos e exigentes no respeitante à ausência de contaminantes.

O grande fator determinante para a segurança e higiene diz respeito à porosidade. Contrariamente ao grés e à faiança, a porcelana não é porosa, pelo que não absorve facilmente alguns elementos a que é exposta. Tal faz deste um material impermeável.

Conceitos como elegância, sofisticação e sobriedade são marcantes no momento da escolha de um produto cerâmico. A porcelana (principalmente a branca) responde a estas exigências e tem a capacidade única de ser intemporal e de se adaptar tanto ao serviço mais simples como ao mais sofisticado.

Devemos ainda assinalar que a condutividade térmica da porcelana é baixa, muito devido à sua densidade e composição mineralógica. Nem o vidro temperado nem o metal podem armazenar produtos pré-aquecidos, algo que é possível na porcelana.

Torna-se assim evidente que a porcelana é a solução mais higiénica e segura para uso intensivo em cafés, restaurantes, hotéis e hospitais, sendo que a quase nula porosidade resulta ainda numa fácil manutenção.