logo

empresa

A Porcelana, ainda que produto cerâmico, distingue-se dos demais pela coexistência em simultâneo das três seguintes características técnicas, únicas e fundamentais: Dureza, Brancura e Translucidez.

Em complemento há ainda a referir a elevada resistência mecânica, baixa porosidade e alta densidade que lhe conferem propriedades que, no dia a dia, garantem resistência, durabilidade, inocuidade, toque suave e beleza.

As matérias-primas utilizadas na Porcelana, apesar de comuns às outras cerâmicas, passam por critérios de seleção qualitativa muito mais exigentes no que respeita à constância de características técnicas e ausência de contaminantes, e ao procedimento diário de testes laboratoriais de controlo.

Quatro matérias-primas compõe a pasta de Porcelana - Quartzo, Argila, Feldspato e Caulino, numa rigorosa composição.

As peças são obtidas utilizando vários processos de fabrico, entre os quais, o Enchimento, a Prensagem Isostática, o Enchimento em Alta Pressão e a Contra Moldagem.

Segue-se uma primeira cozedura a 1000ºC, num ciclo até 18 horas, para de seguida, depois de vidradas, as peças serem de novo cozidas a uma temperatura até 1400°C. é aqui que ao atingir a sua maturação, isto é, ao ficar impermeável, extremamente resistente, branca e translúcida, obtemos a  Porcelana.

De realçar ainda a resistência que possui aos ataques químicos, que lhe são provocados pelos detergentes, os alimentos e ataques mecânicos, nomeadamente à utilização de talheres.

O produto decorado é obtido através da aplicação de decoração que se consegue numa terceira cozedura a 1250ªC (Alto Fogo), o que permite que a decoração fique dentro do vidrado - Inglaze - e daí a sua extraordinária resistência e durabilidade.

No final de todos estes processos complexos, morosos, muito específicos e extremamente rigorosos, não só na sua aplicação mas hoje em dia sobretudo no seu controle, é a nossa Porcelana, com a sua extraordinária beleza e qualidade.